Usar os mesmos truques repetidamente pode se tornar problemático.

Fonte

Original article en English by Jim Sullivan: How to Avoid Repetitiveness in your Writing Style. Translated to Brazilian Portuguese by Farlley Derze.

Artigo original em inglês escrito por Jim Sullivan. Traduzido para o português do Brasil por Farlley Derze.

I consider translation work a social benefit. No one grows alone.

Good reading!

Eu considero o trabalho de tradução um benefício social. Ninguém cresce sozinho.

Boa leitura!


Dizem que repetir as mesmas coisas indefinidamente e esperar um resultado diferente é a definição de Insanidade. Embora possa parecer um pouco dramático, é absolutamente verdadeiro para o um processo de escrita.

Sim, todos nós experimentamos e testamos métodos que seguimos para criar um texto envolvente e divertido para o leitor. Mas, ao manter o lugar comum, nos abrimos não apenas para a estagnação, mas também para as críticas de nosso público.

Se houver um grupo seleto de pessoas que são grandes fãs do seu trabalho e que o lêem regularmente, você corre o risco de perdê-los se não conseguir escapar do redemoinho da repetitividade em sua escrita.

Aqui estão algumas maneiras de misturar as coisas e, com sorte, evitar a repetitividade em sua escrita. Ou, pelo menos, tornar sua repetitividade um pouco menos óbvia.

Expanda seu vocabulário

Palavras fazem o mundo girar. Se você está lendo isso, é provável que elas estejam fazendo seu mundo girar de alguma maneira. Por isso é essencial que você sempre tente se abrir para novas palavras e novas formas de escrever com regularidade.

A única maneira de melhorar o que fazemos é absorver uma onda de novas palavras que temos à nossa disposição. Pode ser tão simples quanto pegar o dicionário ou até mesmo usar uma daquelas mensagens do tipo ‘Palavra do Dia’. Faça o que puder para incorporar novas palavras, mas que sejam adequadas ao seu trabalho.

Por exemplo, se há uma palavra específica que você gosta mais de usar do que outras, da próxima vez que você for escrever em seu blog ou criar uma história, tente evitar aquela palavra por um tempo. Faça o possível para substituí-la por uma palavra mais interessante e atraente ou até mesmo evite seu uso. Em breve você terá um arsenal completamente novo de armas verbais à sua disposição.

Leia, leia, leia!

Se você não lê, você não escreve. Simples assim. O objetivo de fazermos o que fazemos é apresentar um texto acabado que os leitores possam apreciar. Se você não é uma daquelas pessoas que lê regularmente, deve considerar fazer isso bem rápido.

Mas ler regularmente vai além de fazer isso apenas por diversão, especialmente se você pretende começar a escrever. Quer você perceba ou não, durante as leituras vai absorver uma infinidade de vozes e estilos diferentes nas milhares e milhares de palavras que irá ler.

Empregar elementos de vários estilos em seu próprio trabalho é algo que sem dúvida lhe ajudará a evitar a repetitividade em sua escrita. Supõe-se, claro, que você não se limitará a pegar continuamente alguns elementos emprestados de um estilo.

No entanto, isso é principalmente um trabalho do subconsciente. Você vai apreciar o artesanato do trabalho, ao ler tanto que certos elementos de estilo encontrarão seu caminho em sua própria escrita, provavelmente sem que você perceba. O importante é encontrar a linha tênue entre imitação e lisonja, e usar os elementos emprestados que você descobriu para adicionar uma camada extra ao trabalho que você produz, mantendo as coisas com uma sensação de frescor e novidade.

Lembre-se: se você vai pedir emprestado, peça emprestado dos melhores. Mas faça do seu jeito.

Faça uma pausa

A repetitividade em nosso estilo de escrita pode nascer de uma repetitividade em nosso processo de escrita. Se você é alguém que escreve continuamente, todos os dias, por longos períodos de tempo, pode ser o momento de fazer uma pausa, se tiver essa opção.

Romper o ciclo de repetitividade pode ser difícil se não tivermos a oportunidade de dar um passo para trás e respirar um pouco. Olhar para o seu trabalho de uma perspectiva descansada, ao contrário de um olhar enfadonho, sobrecarregado, ajudará você a identificar falhas ou coisas que você gostaria de mudar.

O mesmo pode ser dito para coisas simples como erros ortográficos e gramaticais também. Por estarmos acostumados com o próprio texto, pode ser incrivelmente difícil detectar erros que outros escritores ou leitores poderiam detectar em um piscar de olhos.

Quando você sente um pouco de exaustão, é muito menos provável que você identifique as coisas fazem sua escrita parecer repetitiva. Se seu cérebro está funcionando no piloto automático, o que mais você espera? Dê um passo para trás. Relaxe. Reabasteça. Retorne. Repita isso como e quando precisar.

Edite além do óbvio

Durante o processo de edição, problemas óbvios sempre vêm à tona num primeiro olhar. Mas e se as questões forem um pouco mais profundas do que isso? E se a sua repetitividade não for tão clara na primeira leitura?

Fazer um pente fino no seu trabalho inúmeras vezes lhe ajudará a identificar onde as coisas podem ser melhoradas, onde as coisas podem parecer um pouco redundantes e, o mais importante, onde parece que você está se repetindo. Isso não precisa ser apenas com palavras ou frases. Pode ser a maneira como você encadeia uma frase. Um elemento de monotonia que nem sempre você detectará na primeira vez, ou numa única leitura.

Enquanto alguns escritores gostam de escrever e editar seus textos no mesmo dia, muitos escritores preferem deixar seu texto “dormir” e reler no dia seguinte, na esperança de detectar um pequeno – ou enorme – detalhe que precise de alguma atenção. A questão é que editar não é simplesmente fazer uma verificação ortográfica. Procure mais, seus leitores vão agradecer por isso.

Procure o conselho de um escritor mais experiente

Todo mundo precisa começar de algum lugar, então nenhum de nós vai ser o próximo Stephen King logo de cara. Se você acha que pode ter caído na armadilha da escrita repetitiva, não há nada de errado em pedir conselhos. Especificamente, se puder, busque a sabedoria de alguém que esteja um pouco mais adiante na performance da escrita.

Pessoas que colocam uma palavra na frente da outra há muito tempo tendem a ter um bom domínio de como fazê-lo bem. Elas irão ajudar a identificar problemas que podem não ser tão óbvios para você e oferecer informações que você pode não ter pensado até adquirir um pouco mais de experiência.

Se você é o tipo de pessoa que se preocupa com as críticas de seu trabalho, lembre-se, é melhor superar seus erros agora e tê-los apontados para você mais cedo do que ficar anos na estrada e ainda cometer os mesmos erros desnecessários.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.