Meias palavras

 — Oi.  — Oi.  — Tudo bem?  — Tudo bem.  — Eu sou do tempo em que era feita à mão.  — Eu fui feita nas fábricas da China.  — E quando você descobriu sua existência?  — Ah, eu fui crescendo, crescendo e vi que no início eu era apenas um novelo de linhas dentro de um cesto.  — Eu não tive essa sorte. […]

Devia ser

Eu sei que você não gosta de ler o que escrevo. Você prefere ler o que recomendam ou qualquer coisa que te faça rir. Eu só escrevo na hora do almoço, quando largo as ferramentas aqui na fábrica. Os outros operários almoçam e conversam. Eu escrevo enquanto almoço. A fábrica passou a demitir muita gente. […]

Joyce Flynn

Joyce Flynn, uma mulher que tinha trinta e dois anos, morava em Greenfield, no estado de Utah, desde que nasceu. Recém-nascida, virou assunto na cidade. Seus olhos eram azuis como os da mãe, mas de quem herdara a pele mestiça? Pai e mãe tinham a pele branca como a de qualquer mórmon. Quando foi para […]

Sonho de criança

Contar histórias é uma maneira de manter as pessoas unidas. A televisão contou a história do homem pousando na lua. Eu vi na TV, em preto-e-branco. Meu vizinho Nestor deve ter visto. Depois daquilo, todos os meninos da minha idade, naquela época, sonharam em pisar na lua. Mas morar em Realengo, no Rio do Janeiro, […]

O escravo

– E aquele lá, como veio parar aqui? – Aquele ninguém sabe. Dizem que chegou antes de todo mundo aqui. – O que é aquilo nas costas dele? – Dizem que chegou com aquelas marcas em carne viva. – Nunca vi nada assim. – São chicotadas. Ou melhor, foram chicotadas… eram chicotadas… hoje em dia […]

Catorze crianças, cinco mulheres e uma luz

No ano de 1955 minha mãe leu no jornal “El Alcázar”, de 5 de fevereiro, a história de um tal Alberto San Martín que tinha uma pedra de Marte. Embora fosse uma publicação de fevereiro, a história ocorreu em 17 de novembro de 1954. Alberto San Martín era enfermeiro, tinha 37 anos de idade e […]

Vestígios

26 de janeiro de 2019, 10:58 Fechou os olhos como quem fecha janelas para se esconder do mundo. Dentro da escuridão de seus pensamentos brilhava um sorriso. Colecionava sorrisos desde os onze anos de idade. Tinha um conjunto de cadernos dispostos numa prateleira e organizados por ano. O primeiro deles tinha na capa o ano […]

Maus vizinhos

Alguém que vive dentro de mim pergunta-me se fechei a porta. “Não me incomode”, respondi e acrescentei “lembre-se que depois da nossa última conversa eu disse que a deixaria aberta”. O que acontece é que há muitas pessoas que conseguiram ter um lugar na minha cabeça. De acordo com minhas teorias pensadas enquanto tomo meu […]