Noite crua

Fumaça.Vela derretida.Fome. Brasa entre minhas pernas.Fome que faz doer, fome de dois sons entre duas gargantas. A lua se derrete, o tempo se derrete, meus líquidos, ácidos ávidos, libertam-se dentro de mim. Vela e lua, claridade fugaz. Deixei o portão aberto. Meu corpo descoberto. Sou teu alvo, traz tua flecha. Mas não aquela dos cupidos, […]

Coisa de poeta

Um café pra acordarUm beijo pra acalmarUma lâmina pra afiarUma rima pra respirarMeus pés na terra do quintalMinha voz na garganta quietaMeu desejo era sexualNão é coisa de poetaVivo preso à janelaOlho a rua e seus mendigosAlguém bate à minha portaÉ sempre isso que imaginoA rima se perdeuNão é coisa de poeta

Agora ou sempre

Flutuava entre o passado e o futuro até ouvir tua voz. Enquanto desfalecia a luz da lua, vi que minha solidão subia os degraus de uma nova manhã. Agora, enquanto te vejo passar pelas ruas, minha alma e eu saboreamos com prazer o tempo que soa com sua brisa. À noite os postes acendem para […]

Ávido plácido

Um poema atemporal ultrapassa o tempo Meu sonho por ti são rimas de fragmentos Conheço o que me traz cólera ou alento Caminho entre o ópio e o tormento No meu epitáfio quero a palavra desamor No palácio do teu corpo vi outras sementes Quantas pontadas de fé moveram minha dor Tantas lamúrias por ti […]

Noturna mente

A noite é uma cópia da escuridão Deixo aberta a janela para a brisa roçar tua imagem em minha boca Cada noite é uma profecia enferma Deuses semi-acabados em mármores abandonados, brasas que teimam em arder na última montanha de névoa, música que dorme dentro de um instrumento sem dono, uma espécie de morte das […]

Feiticeira de minha realidade

Tua voz é um feitiço para meus ouvidos Teus olhos acendem uma fogueira em meu corpo Tuas mãos açoitam meus pensamentos Tuas palavras me conduzem a um labirinto de paixões Teus cabelos fazem dançar minhas fantasias Todas as noites, em minha casa, faço confissões pelas frestas das janelas.

Diário de um abandono

Fiz tudo como você pediu. Cobri o lençol com pétalas de rosas para depois do amor contarmos quantas ficaram sobre a cama. Comprei o vinho chileno da uva shiraz. Deixei no ponto a faixa 3 do CD do Djavan. Mantive o ambiente aromatizado com o incenso de almíscar. Não te telefonei na véspera. Fiz tudo […]